Conceição Evaristo


Disponível no:

Roteiro: Anna Carolina Francisco

Som Direto: Bruno Couto, Fernando Russo, Osvaldo Ferreira

Trilha Sonora Original: Juçara Marçal, Kiko Dinucci

Empresa(s) produtora(s): Pacto Filmes

Direção de produção: Angélica Moura

Pesquisa: Anna Carolina Francisco

Mixagem: Pedro Noizyman

Design Gráfico: Carla Sarmento

Produtor Executivo: Malu Campos

Diretor de Fotografia: Jacob Solitrenick

Editor: Danilo Do Valle

Conceição Evaristo admirava como sua mãe criava e contava naturalmente suas próprias histórias enquanto costurava bonecas de pano para as filhas. Um dia, porém, sua mãe era a personagem. E a vida de toda a família estava retratada no livro Quarto de Despejo, de Carolina Maria de Jesus, uma mulher pobre, negra e favelada, que cria uma nova tradição na literatura brasileira ao romper com o imaginário de que as Letras eram de domínio apenas dos homens brancos de bem. Conceição Evaristo segue este caminho, dando continuidade à ousadia de Maria de Jesus. Na busca por compreender melhor este movimento e consolidar a sua escrita, Conceição Evaristo cunha o termo escrevivência: uma literatura de autoria negra, fundamentada na vida de mulheres negras. Uma literatura do coletivo. Da memória. Um gesto de liberdade. Um gesto de confrontação.
Envie o seu comentário
Faça login ou se cadastre para comentar a obra.
Carregar mais comentários
Envie o seu comentário
Após aprovação, seu comentário será publicado e enviado para o diretor do filme. | Normas para publicação

Relatos de Professores



Utilizou este filme em suas aulas? Relate sua experiência!


Relatos de Professores (0)

Testes de Conhecimentos


Você é Educador? Crie o primeiro teste de conhecimentos para este filme! Criar Teste

52 min
2021
Brasil
PE
LIVRE

Séries: Lobo do Lobo e a Literatura Latino-Americana | 5 Episódios de 52 Minutos

Diretor: Daniel Augusto

Elenco: Conceição EvaristoJulia Elisa Dos SantosMiriam AlvesSueli CarneiroVera Eunice De Jesus

Sinopse: Conceição Evaristo admirava como sua mãe criava e contava naturalmente suas próprias histórias enquanto costurava bonecas de pano para as filhas. Um dia, porém, sua mãe era a personagem. E a vida de toda a família estava retratada no livro Quarto de Despejo, de Carolina Maria de Jesus, uma mulher pobre, negra e favelada, que cria uma nova tradição na literatura brasileira ao romper com o imaginário de que as Letras eram de domínio apenas dos homens brancos de bem. Conceição Evaristo segue este caminho, dando continuidade à ousadia de Maria de Jesus. Na busca por compreender melhor este movimento e consolidar a sua escrita, Conceição Evaristo cunha o termo escrevivência: uma literatura de autoria negra, fundamentada na vida de mulheres negras. Uma literatura do coletivo. Da memória. Um gesto de liberdade. Um gesto de confrontação.

Alugue