A mãe de todas as lutas

Material Pedagógico (1)


Produção: Susanna Lira, Tito Gomes

Fotografia: Cí­cero Pedrosa, Rafael Mazza

Roteiro: Gretha Viana, Italo Rocha, Muriel Alves

Edição: Italo Rocha

Som Direto: Amilson Lessa Vieira, Tito Gomes

Empresa(s) produtora(s): Modo Operante Produções Culturais Ltda

Câmera: Filipe Peçanha

Produção Executiva: Lí­via Nunes, Susanna Lira

Assistente de edição: Ana Luzia Chaves, João Parreira, Rafael Santana

Pesquisa: Gretha Vianna, Muriel Alves

Mixagem: Tiago Picado

Fotografia adicional: San Marcelo

Colorista: Glauco Guigon

Um documentário que recorre à memória para vislumbrar um futuro de mudanças sob a ótica feminina. O filme acompanha a trajetória de Shirley Krenak e Maria Zelzuita, mulheres que estão no front da luta pela terra no Brasil. O filme não pretende dar respostas, apenas deixar uma pergunta: "Que tipo de adubo você quer ser para a Mãe Terra?", conforme questiona Shirley Krenak.

mulher  luta  

Envie o seu comentário
Faça login ou se cadastre para comentar a obra.
Carregar mais comentários
Envie o seu comentário
Após aprovação, seu comentário será publicado e enviado para o diretor do filme. | Normas para publicação

Aplicabilidades Pedagógicas



Etapa/Nível de Ensino: Ensino Médio

Área de Ensino: Ciências Humanas

Componente Curricular/Disciplina: Filosofia, Geografia, História, Sociologia


Relatos de Professores



Utilizou este filme em suas aulas?
Relate sua experiência!

Relatos de Professores (0)

Testes de Conhecimentos


Você é Educador?
Crie o primeiro teste de conhecimentos para este filme!
Criar Teste

84 min
2020
Brasil
RJ
A14

Diretor: Susanna Lira

Elenco: Maria ZelzuitaShirley Krenak

Sinopse: Um documentário que recorre à memória para vislumbrar um futuro de mudanças sob a ótica feminina. O filme acompanha a trajetória de Shirley Krenak e Maria Zelzuita, mulheres que estão no front da luta pela terra no Brasil. O filme não pretende dar respostas, apenas deixar uma pergunta: "Que tipo de adubo você quer ser para a Mãe Terra?", conforme questiona Shirley Krenak.

Alugue