A guerra do açúcar

Disponível nos planos:

Produção: Mamadou Diop, Monica Costa, Moubaracq Mourchid Abiodun Akambi, Paulo dos Santos Bruce Falcão, Tchiyna Matos

Roteiro: José Carlos Asbeg, Luiz Arnaldo Campos

Som Direto: Bruno Espirito Santo

Trilha Sonora Original: Marco Campos, Paulo Fortes

Empresa(s) produtora(s): Palmares Produções

Edição de som: Damião Lopes

Figurino: Célia Maracajá

Maquiagem: Camila Crus

Direção de produção: Rita Veiga

Produção Executiva: José Carlos Asbeg, Mayara Del Bem

Assistente de Produção: Alexsandro dos Santos, Gika Vereza, Rosa Amorim

Finalização: Daniel Canela

Videografismo: Guigga Tomaz

Pesquisa: Carlos Nobre

Direção de Fotografia: Manuel Águas

Abertura: Guigga Tomaz

Montagem: Gabriel Medeiros

Entrevistados: Alexandra Aparí­cio, Ivan Alves Filho, Luiz Felipe de Alencastro, Mariana Bracks, Rômulo Xavier, Ronaldo Vainfas, Rosa Cruz e Silva, Silvia Hunold Lara, Vladimir Fortuna

Assistente de montagem: Luiz Martins, Vicente Oliveira

Cinegrafista: Carlos Nobre

Operação de câmera: J. Vitorino

Argumento: Carlos Nobre

Sem escravos não existe açúcar. Essa máxima do século XVII ilustra a íntima conexão desses dois comércios. Pelo açúcar manchado com sangue escravo, Portugal e Holanda travaram uma guerra ao redor do mundo. Os holandeses ocupam o Nordeste brasileiro. Com a desestruturação da ordem existente, as fugas dos escravos se multiplicam. Começa o período glorioso de Palmares.

Envie o seu comentário

Faça login ou se cadastre para comentar a obra.

Carregar mais comentários

Envie o seu comentário

Após aprovação, seu comentário será publicado e enviado para o diretor do filme. | Normas para publicação

Etapa/Nível de Ensino: Ensino Fundamental - Anos Finais, Ensino Médio

Área de Ensino: Ciências Humanas

Componente Curricular/Disciplina: História, Sociologia


Relatos de Professores (0)
Utilizou este filme em suas aulas? Relate sua experiência!
52 min
2018
Brasil
LIVRE

Séries: Palmares: Coração Brasileiro, Alma Africana | 5 Episódios de 52 Minutos

Diretor: Carlos Nobre, José Carlos Asbeg, Luiz Arnaldo Campos

Sinopse: Sem escravos não existe açúcar. Essa máxima do século XVII ilustra a íntima conexão desses dois comércios. Pelo açúcar manchado com sangue escravo, Portugal e Holanda travaram uma guerra ao redor do mundo. Os holandeses ocupam o Nordeste brasileiro. Com a desestruturação da ordem existente, as fugas dos escravos se multiplicam. Começa o período glorioso de Palmares.

Alugue