A Rota dos Ratos


Disponível nos planos:

No início dos anos 30, enquanto o Partido Nazista se fortalecia Europa afora, adeptos fervorosos promoviam manifestações violentas e incitavam a população a dar ouvidos ao discurso da purificação da raça e das nações fortes. Entre eles está Gustav Fraz Wagner, jovem austríaco de traços arianos que, em dez anos, torna-se um dos maiores carniceiros a serviço de Hitler, visto pelos judeus como um sádico sangue-frio. Em 1938, como membro da SS, Wagner participa dos primeiros ataques significativos às comunidades judaicas, episódio conhecido como "Noite dos Cristais". Em 1940, com quase 30 anos, já é um oficial nazista destacado. Dois anos depois, é nomeado subcomandante do campo de extermínio de Sobibor, na Polônia. Em Abril de 1950, a "Besta de Sobibor" consegue fugir para o Brasil com o apoio da Igreja Católica. Apesar de condenado à morte pela Justiça Internacional, o líder nazista vive impune por quase 30 anos em um sítio no interior de São Paulo, ocultando seu passado sob o pseudônimo de Günther Mendel. Só em 1978 é descoberto, acusado de participar de festas em homenagem a Hitler e cometer crimes contra judeus. Apesar de reconhecido por sobreviventes do Holocausto, Wagner nega tudo. Mesmo com os incessantes pedidos de extradição de Israel, Polônia e Áustria, Wagner é liberado, após curta permanência em uma clínica psiquiátrica. Pouco depois, o governo brasileiro nega o pedido da Alemanha Ocidental para que Wagner volte à Europa e pague pela morte de 250 mil judeus exterminados em Sobibor. De volta ao sítio, o ex-líder nazista declara à BBC não ter sentimentos sobre o período no acampamentos nazista alemão na Polônia ocupada pela Alemanha. Para ele, tinha sido apenas mais um trabalho. As circunstâncias da morte de Gustav Franz Wagner são nebulosas: encontrado em 3 de outubro de 1980, no chão de seu sítio, aos 69 anos, com uma faca no peito, o ex-oficial nazista parece ter finalmente dado fim à própria existência.

Envie o seu comentário

Faça login ou se cadastre para comentar a obra.

Carregar mais comentários

Envie o seu comentário

Após aprovação, seu comentário será publicado e enviado para o diretor do filme. | Normas para publicação

Etapa/Nível de Ensino: Ensino Fundamental - Anos Finais, Ensino Médio

Área de Ensino: Ciências Humanas

Componente Curricular/Disciplina: História


Relatos de Professores (0)
Utilizou este filme em suas aulas? Relate sua experiência!
26 min
2015
Brasil
RJ
16 ANOS

Séries: Terra Prometida | 6 Episódios de 26 Minutos

Diretor: Paschoal Samora

Sinopse: No início dos anos 30, enquanto o Partido Nazista se fortalecia Europa afora, adeptos fervorosos promoviam manifestações violentas e incitavam a população a dar ouvidos ao discurso da purificação da raça e das nações fortes. Entre eles está Gustav Fraz Wagner, jovem austríaco de traços arianos que, em dez anos, torna-se um dos maiores carniceiros a serviço de Hitler, visto pelos judeus como um sádico sangue-frio. Em 1938, como membro da SS, Wagner participa dos primeiros ataques significativos às comunidades judaicas, episódio conhecido como "Noite dos Cristais". Em 1940, com quase 30 anos, já é um oficial nazista destacado. Dois anos depois, é nomeado subcomandante do campo de extermínio de Sobibor, na Polônia. Em Abril de 1950, a "Besta de Sobibor" consegue fugir para o Brasil com o apoio da Igreja Católica. Apesar de condenado à morte pela Justiça Internacional, o líder nazista vive impune por quase 30 anos em um sítio no interior de São Paulo, ocultando seu passado sob o pseudônimo de Günther Mendel. Só em 1978 é descoberto, acusado de participar de festas em homenagem a Hitler e cometer crimes contra judeus. Apesar de reconhecido por sobreviventes do Holocausto, Wagner nega tudo. Mesmo com os incessantes pedidos de extradição de Israel, Polônia e Áustria, Wagner é liberado, após curta permanência em uma clínica psiquiátrica. Pouco depois, o governo brasileiro nega o pedido da Alemanha Ocidental para que Wagner volte à Europa e pague pela morte de 250 mil judeus exterminados em Sobibor. De volta ao sítio, o ex-líder nazista declara à BBC não ter sentimentos sobre o período no acampamentos nazista alemão na Polônia ocupada pela Alemanha. Para ele, tinha sido apenas mais um trabalho. As circunstâncias da morte de Gustav Franz Wagner são nebulosas: encontrado em 3 de outubro de 1980, no chão de seu sítio, aos 69 anos, com uma faca no peito, o ex-oficial nazista parece ter finalmente dado fim à própria existência.

Alugue