Cinema e Vida - Lucia Murat
COMO ASSISTIR NA TV?

COMO ASSISTIR NA TV?
Deixe seu voto Vote aqui



A carreira de Lucia Murat é atrelada à questão pessoal e política brasileira, e seus filmes são uma espécie de biografia de sua geração com viés de esquerda. Ela se preocupa com a transformação da América Latina, como no filme “Pequeno Exército Louco” (1984). Sua obra é filtrada do ponto de vista feminino, com uma dimensão estritamente pessoal, como em “Uma Longa Viagem” (2011). O filme foi o grande vencedor do Festival de Gramado, eleito pelo júri, público e crítica. Seu longa “A Memória Que Me Contam” (2012) foi eleito pela FIPRESCI como melhor filme do Festival Internacional de Moscou de 2013. Seus filmes já foram exibidos nos principais festivais internacionais e ela já recebeu prêmios no Festival de Brasília, no Festival de Mar Del Plata, entre outros.

Empresa(s) produtora(s): Saruê Filmes

Câmera: Ángel Dí­az

Produção Executiva: Erica de Freitas

Assistente de Produção: Éthel Oliveira, Rafael Rios Siqueira, Shênia Mineiro Martins

Finalização: Luiz Guimarães de Castro

Pesquisa: Fábio Andrade

Direção de Fotografia: Ángel Dí­ez

Mixagem: Damião Lopez

Montagem: Felippe César Marins, Luiz Guimarães de Castro

Argumento: Fábio Andrade

Envie o seu comentário
Faça login ou se cadastre para comentar a obra.
Carregar mais comentários
Envie o seu comentário
Após aprovação, seu comentário será publicado e enviado para o diretor do filme. | Normas para publicação

Aplicabilidades Pedagógicas



Etapa/Nível de Ensino: Ensino Médio

Área de Ensino: Linguagens

Componente Curricular/Disciplina: Arte


Relatos de Professores



Utilizou este filme em suas aulas?
Relate sua experiência!

Relatos de Professores (0)

Testes de Conhecimentos


Você é Educador?
Crie o primeiro teste de conhecimentos para este filme!
Criar Teste

50 min
2017
Brasil
RJ
AL

Séries: A Linguagem do Cinema - 2ª Temporada | 11 Episódios de 51 Minutos

Diretor: Geraldo Sarno

Elenco: Lúcia Murat

Sinopse: A carreira de Lucia Murat é atrelada à questão pessoal e política brasileira, e seus filmes são uma espécie de biografia de sua geração com viés de esquerda. Ela se preocupa com a transformação da América Latina, como no filme “Pequeno Exército Louco” (1984). Sua obra é filtrada do ponto de vista feminino, com uma dimensão estritamente pessoal, como em “Uma Longa Viagem” (2011). O filme foi o grande vencedor do Festival de Gramado, eleito pelo júri, público e crítica. Seu longa “A Memória Que Me Contam” (2012) foi eleito pela FIPRESCI como melhor filme do Festival Internacional de Moscou de 2013. Seus filmes já foram exibidos nos principais festivais internacionais e ela já recebeu prêmios no Festival de Brasília, no Festival de Mar Del Plata, entre outros.

Alugue