Família Jeneci


Disponível nos planos:

Produção: Bettina Turner, Denise Melo

Edição: Beto Bassi, Pablo Pinheiro, Sergio Roizenblit, Tide Gugliano

Empresa(s) produtora(s): Miração Filmes

Direção de produção: Marina Puech Leão

Assistente de Direção: Caio Zerbini

Produção Executiva: Loren Novoa

Direção de Fotografia: Humberto Bassanelli, Sergio Roizenblit

Entrevistados: Manoel Jeneci, Marcelo Jeneci

Técnico de Som: Rene Brasil

Design Gráfico: Beto Bassi

Assist de Produção Executiva: Terezinha Tonolli

Seu Manoel Jeneci gosta de fazer, inventar e mexer em tudo por conta própria. Entre as “engenhocas” que a equipe do Milagre de Santa Luzia pôde ver visitando sua casa, destacam-se as caixas de som de fita que ele mesmo fabricou, um excelente projetor de cinema (sua grande paixão), que ele montou para poder ver filmes em altíssima qualidade sem ter que sair de casa, e seu carro, pintado e todo mexido por ele mesmo. Mas sua maior invenção, que garante seu ganha pão há décadas, é um sistema próprio de amplificação de sanfonas, considerado por muitos o melhor do Brasil. Os maiores instrumentistas do país, como Dominguinhos, o falecido Sivuca, Toninho Ferragutti, entre muitos outros, frequentam há anos sua casa em Guaianazes, zona leste de São Paulo, em busca de seus serviços. Foi nesse contexto que cresceu seu filho, Marcelo Jeneci, que desde pequeno conviveu com os músicos e suas sanfonas, sempre mostrando interesse e talento com o instrumento. Não demorou para que aparecesse uma chance para Marcelo mostrar-se para o Brasil e para o mundo. Aos 17 anos, saiu em turnê com Chico César, e a partir daí sua carreira deslanchou. Já tocou com nomes importantíssimos da música brasileira, e recentemente lançou um disco de canções próprias muito aclamado por público e crítica. No bate-papo com Dominguinhos e seu pai, em gravação para a série O Milagre de Santa Luzia, Marcelo fez questão de deixar claro serem eles seus grandes mestres, e que está seguindo um caminho começado por Seu Manoel, que sempre gostou de música mas não pôde ser músico, e inspirado pela simplicidade e genialidade de Dominguinhos.

Envie o seu comentário

Faça login ou se cadastre para comentar a obra.

Carregar mais comentários

Envie o seu comentário

Após aprovação, seu comentário será publicado e enviado para o diretor do filme. | Normas para publicação

Etapa/Nível de Ensino: Ensino Fundamental - Anos Finais, Ensino Médio

Área de Ensino: Linguagens

Componente Curricular/Disciplina: Arte


Relatos de Professores (0)
Utilizou este filme em suas aulas? Relate sua experiência!
25 min
2011
Brasil
SP
LIVRE

Séries: O Milagre de Santa Luzia – Cultura Popular - Temporada 1 | 12 Episódios de 25 Minutos

Diretor: Sergio Roizenblit

Sinopse: Seu Manoel Jeneci gosta de fazer, inventar e mexer em tudo por conta própria. Entre as “engenhocas” que a equipe do Milagre de Santa Luzia pôde ver visitando sua casa, destacam-se as caixas de som de fita que ele mesmo fabricou, um excelente projetor de cinema (sua grande paixão), que ele montou para poder ver filmes em altíssima qualidade sem ter que sair de casa, e seu carro, pintado e todo mexido por ele mesmo. Mas sua maior invenção, que garante seu ganha pão há décadas, é um sistema próprio de amplificação de sanfonas, considerado por muitos o melhor do Brasil. Os maiores instrumentistas do país, como Dominguinhos, o falecido Sivuca, Toninho Ferragutti, entre muitos outros, frequentam há anos sua casa em Guaianazes, zona leste de São Paulo, em busca de seus serviços. Foi nesse contexto que cresceu seu filho, Marcelo Jeneci, que desde pequeno conviveu com os músicos e suas sanfonas, sempre mostrando interesse e talento com o instrumento. Não demorou para que aparecesse uma chance para Marcelo mostrar-se para o Brasil e para o mundo. Aos 17 anos, saiu em turnê com Chico César, e a partir daí sua carreira deslanchou. Já tocou com nomes importantíssimos da música brasileira, e recentemente lançou um disco de canções próprias muito aclamado por público e crítica. No bate-papo com Dominguinhos e seu pai, em gravação para a série O Milagre de Santa Luzia, Marcelo fez questão de deixar claro serem eles seus grandes mestres, e que está seguindo um caminho começado por Seu Manoel, que sempre gostou de música mas não pôde ser músico, e inspirado pela simplicidade e genialidade de Dominguinhos.

Alugue