Disponível nos planos:

Empresa(s) produtora(s): Giros Produções

Envie o seu comentário

Faça login ou se cadastre para comentar a obra.

Carregar mais comentários

Envie o seu comentário

Após aprovação, seu comentário será publicado e enviado para o diretor do filme. | Normas para publicação

Etapa/Nível de Ensino: Ensino Fundamental - Anos Finais, Ensino Médio

Área de Ensino: Linguagens

Componente Curricular/Disciplina: Arte


Relatos de Professores (0)
Utilizou este filme em suas aulas? Relate sua experiência!
25 min
2004
Brasil
RJ
LIVRE

Séries: Danças Brasileiras | 11 Episódios de 25 Minutos

Diretor: Belisario Franca

Sinopse: Frevo é fervura, é dança de rua (e salão, por que não?). Coreografia de multidão, como o carnaval de rua - o novo e o tradicional. O frevo vem da mistura de capoeira, com marchinha. Eram os "capoeiras", que no final do século XIX, na cidade do Recife, abriam as apresentações das bandas de música militares. Os passos e coreografias são fortes, frevados: a "dobradiça", o "parafuso", o "rabo-de-arraia". Em cima desse passos tem que improvisar com muita vontade, alucinar, "frever"... "Apare essa bomba", rapaz! "Segure essa brasa", véio! O que tocar a gente "freva"!... A capoeira é de origem brasileira. Mas, tem gente que brinca, dizendo que ela nasceu no Brasil, mas já veio grávida de Angola, nos navios negreiros. No Brasil ela surge nas cidades portuárias do Rio, Recife e Salvador, onde aportavam os escravos vindos da África. A história da capoeira tem umas misturas curiosas herança moura, com seus tamancos, lencinhos e "sardinhas" toda uma gíria fadista "capela", "branquinha", "rasteira"... a capoeira também é mestiça. Cabeçada, rasteira, rabo de arraia, meia lua... Arte, luta, malícia, brincadeira. Capoeira parece dança e é luta. Parece luta e é brincadeira. Capoeira é um jeito de lutar jogando, rindo, dissimulando. É liberdade brincada, dançada.

Alugue