Macunaíma


Produção: Fabricio Mota, Heitor Franulovic, Vanessa Santos

Fotografia: Murilo Salles

Roteiro: Itauana Coquet, Murilo Salles, Pedro Duarte

Som Direto: Fabricio Mota

Direção de Arte: Bruno Yoguy

Empresa(s) produtora(s): Cinema Brasil Digital

Edição de som: Rodrigo Sasic

Maquiagem: Gabriela Schembeck, Rodrigo Sasic

Assistente de Direção: Fabricio Mota

Assistente de Produção: Gustavo Monlevad, Keila Chimite

Assistente de Fotografia: Paulo Macedo

Mixagem: Rodrigo Sasic

Consultoria: Carla Rodrigues

Montagem: Itauana Coquet

Eletricista: Evandro Tranquilinho

Trilha Sonora: Sacha Amback, Victor Biglione

Curadoria: Pedro Duarte

Logger: Viní­cius Assis

Colorista: Glauco Guigon

Criado por Mário de Andrade, o personagem do romance Macunaíma tornou-se a grande alegoria modernista do Brasil. De um lado, é esperto e livre. De outro, mentiroso e malandro. Suas ambivalências são as do próprio brasileiro. É aberto e plástico. Mas acaba morto. Será que hoje ainda há espaço para o malandro, que não obedece e nem afronta, mas dribla a lei? Ainda somos macunaímicos?
Envie o seu comentário
Faça login ou se cadastre para comentar a obra.
Carregar mais comentários
Envie o seu comentário
Após aprovação, seu comentário será publicado e enviado para o diretor do filme. | Normas para publicação

Aplicabilidades Pedagógicas



Etapa/Nível de Ensino: Ensino Médio

Área de Ensino: Ciências Humanas

Componente Curricular/Disciplina: Filosofia, História, Sociologia


Relatos de Professores



Utilizou este filme em suas aulas? Relate sua experiência!

Relatos de Professores (0)

Testes de Conhecimentos


Você é Educador?
Crie o primeiro teste de conhecimentos para este filme! Criar Teste

26 min
2018
Brasil
LIVRE

Séries: Alegorias do Brasil | 13 Episódios de 26 Minutos

Diretor: Murilo Salles

Elenco: Antônio RisérioAuterives MacielBeatriz JaguaribeEduardo JardimEneida Maria de SouzaIsmail XavierJoão Cezar de Castro RochaKaká WeráLorenzo MammiLuiz Antônio SimasM. D. MagnoPedro Meira MonteiroRenato LessaSilviano Santiago

Sinopse: Criado por Mário de Andrade, o personagem do romance Macunaíma tornou-se a grande alegoria modernista do Brasil. De um lado, é esperto e livre. De outro, mentiroso e malandro. Suas ambivalências são as do próprio brasileiro. É aberto e plástico. Mas acaba morto. Será que hoje ainda há espaço para o malandro, que não obedece e nem afronta, mas dribla a lei? Ainda somos macunaímicos?

Alugue