Mãezinhas


Disponível no:

Produção: André Bomfim, Bernardo Barcellos, Carmem Maia, Gustavo Rosa de Moura

Fotografia: Diego Lajst

Roteiro: Paula Sacchetta, Tainá Muhringer

Edição: Fernanda Cristiane, Larissa Figueiredo, Mari Moraga

Som Direto: Diana Ragnole

Trilha Sonora Original: Pedro Santiago

Empresa(s) produtora(s): Mira Filmes

Câmera: Diego Lajst

Produção Executiva: Bia Almeida

Assistente de edição: Monique Costa

Pesquisa: Julia Dias

Mixagem: Felipe Sabino

Entrevistados: Bruna Angotti, Jéssica Monteiro, Julita Lemgruber, Lucelia Maria da Silva, Millena Ramos Araujo, Pedro Abramovay, Talita Bomfim dos Santos

Produção de Finalização: Bruno Horowicz

Assist de Produção Executiva: Bia Gomes, Eugenia Kimura

Produção de Base e Set: Silvana Medeiros

De um total de aproximadamente 700 mil presos no Brasil em 2016, 42,3 mil eram mulheres. Em números absolutos, o Brasil está em quarto lugar na lista dos 20 países com maior população prisional feminina, ficando atrás apenas dos Estados Unidos, China e Rússia. 80% dessas mulheres são mães. Apesar de existirem leis que prevêem penas alternativas para grávidas e mulheres com filhos de até 12 anos, o Judiciário tem sido conservador na condenação delas. A maioria é negra e foi condenada por tráfico de drogas. Geralmente, elas são as únicas responsáveis pelo sustento do lar, cuidado dos filhos e até de idosos da família. Muitas vezes o lar se desintegra quando elas são encarceradas.
Envie o seu comentário
Faça login ou se cadastre para comentar a obra.
Carregar mais comentários
Envie o seu comentário
Após aprovação, seu comentário será publicado e enviado para o diretor do filme. | Normas para publicação

Etapa/Nível de Ensino: Ensino Médio

Área de Ensino: Ciências Humanas

Componente Curricular/Disciplina: Sociologia


Relatos de Professores (0)
Utilizou este filme em suas aulas? Relate sua experiência!
26 min
2019
Brasil
RJ
14 ANOS

Séries: Eu, preso | 8 Episódios de 26 Minutos

Diretor: Paula Sacchetta

Sinopse: De um total de aproximadamente 700 mil presos no Brasil em 2016, 42,3 mil eram mulheres. Em números absolutos, o Brasil está em quarto lugar na lista dos 20 países com maior população prisional feminina, ficando atrás apenas dos Estados Unidos, China e Rússia. 80% dessas mulheres são mães. Apesar de existirem leis que prevêem penas alternativas para grávidas e mulheres com filhos de até 12 anos, o Judiciário tem sido conservador na condenação delas. A maioria é negra e foi condenada por tráfico de drogas. Geralmente, elas são as únicas responsáveis pelo sustento do lar, cuidado dos filhos e até de idosos da família. Muitas vezes o lar se desintegra quando elas são encarceradas.

Alugue