Pimp my Carroça


Disponível no:

Mundano criou Pimp my Carroça, um movimento que luta para tirar os catadores de materiais recicláveis da invisibilidade, promover sua autoestima e sensibilizar a sociedade para a causa em questão com ações criativas que utilizam o grafite para conscientizar, engajar e transformar. O Pimp my Carroça marcou o calendário sociocultural de 2012 com sua ousadia coletiva, que tomou as ruas de São Paulo e do Rio de Janeiro com a bandeira da valorização dos catadores de materiais recicláveis, associando ainda a disseminação do grafite com uma mensagem social. Isso deixou de ser um sonho do "artivista" Mundano, seu idealizador, para se tornar um sonho compartilhado por diferentes cidadãos, que viram no projeto uma forma de contribuir na luta pelo reconhecimento dos catadores.
Envie o seu comentário
Faça login ou se cadastre para comentar a obra.
Carregar mais comentários
Envie o seu comentário
Após aprovação, seu comentário será publicado e enviado para o diretor do filme. | Normas para publicação

Etapa/Nível de Ensino: Ensino Médio

Área de Ensino: Ciências Humanas

Componente Curricular/Disciplina: Sociologia


Relatos de Professores (0)
Utilizou este filme em suas aulas? Relate sua experiência!
30 min
2017
Brasil
SP
LIVRE

Séries: Quem se Importa | 13 Episódios de 30 Minutos

Diretor: Mara Mourão

Sinopse: Mundano criou Pimp my Carroça, um movimento que luta para tirar os catadores de materiais recicláveis da invisibilidade, promover sua autoestima e sensibilizar a sociedade para a causa em questão com ações criativas que utilizam o grafite para conscientizar, engajar e transformar. O Pimp my Carroça marcou o calendário sociocultural de 2012 com sua ousadia coletiva, que tomou as ruas de São Paulo e do Rio de Janeiro com a bandeira da valorização dos catadores de materiais recicláveis, associando ainda a disseminação do grafite com uma mensagem social. Isso deixou de ser um sonho do "artivista" Mundano, seu idealizador, para se tornar um sonho compartilhado por diferentes cidadãos, que viram no projeto uma forma de contribuir na luta pelo reconhecimento dos catadores.

Alugue