Recife/Sevilha - João Cabral de Melo Neto



Empresa(s) produtora(s): Giros Produções

As principais entradas da poética de João Cabral de Melo Neto são Recife e Sevilha. Afora os livros a uma e a outra dedicados, há aqueles cujos versos guardam nas entrelinhas a experiência do homem apaixonado por estas cidades. Recife e Sevilha são uma das mais importantes sínteses da obra deste que é poeta maior da língua. É igualmente verdadeira a proposição: entra-se em Recife e em Sevilha através da poesia de João Cabral. Seriam cidades inconciliáveis por semelhanças e diferenças, se nelas o poeta não tivesse vivido. O Recife do menino de engenho e do rapaz mundano e a Sevilha do homem feito andarilho por força de sua carreira de diplomata.
Próximas exibições no canal Curta!
21/07/2022 20:30:00 [daqui a 14 dias]
22/07/2022 00:30:00 [daqui a 14 dias]
22/07/2022 14:30:00 [daqui a 15 dias]
23/07/2022 18:30:00 [daqui a 16 dias]
24/07/2022 09:00:00 [daqui a 17 dias]
25/07/2022 08:30:00 [daqui a 18 dias]
Envie o seu comentário
Faça login ou se cadastre para comentar a obra.
Carregar mais comentários
Envie o seu comentário
Após aprovação, seu comentário será publicado e enviado para o diretor do filme. | Normas para publicação

Aplicabilidades Pedagógicas



Etapa/Nível de Ensino: Ensino Fundamental - Anos Finais, Ensino Médio

Área de Ensino: Linguagens

Componente Curricular/Disciplina: Língua Portuguesa


Relatos de Professores



Utilizou este filme em suas aulas?
Relate sua experiência!

Relatos de Professores (0)

Testes de Conhecimentos


Você é Educador?
Crie o primeiro teste de conhecimentos para este filme!
Criar Teste

52 min
2003
Brasil
RJ
AL

Diretor: Bebeto Abranches

Sinopse: As principais entradas da poética de João Cabral de Melo Neto são Recife e Sevilha. Afora os livros a uma e a outra dedicados, há aqueles cujos versos guardam nas entrelinhas a experiência do homem apaixonado por estas cidades. Recife e Sevilha são uma das mais importantes sínteses da obra deste que é poeta maior da língua. É igualmente verdadeira a proposição: entra-se em Recife e em Sevilha através da poesia de João Cabral. Seriam cidades inconciliáveis por semelhanças e diferenças, se nelas o poeta não tivesse vivido. O Recife do menino de engenho e do rapaz mundano e a Sevilha do homem feito andarilho por força de sua carreira de diplomata.

Alugue