Sobras em Obras


Disponível no:

Empresa(s) produtora(s): TATU Filmes

O documentário estabelece um paralelo entre o percurso artístico de Geraldo de Barros e momentos da história do Brasil. Imagens e sons vão revelando as primeiras experiências do artista com a fotografia e o seu envolvimento com o design e com a pintura, além de depoimentos de artistas, da esposa e filhas, bem como cenas de arquivo da família. A direção do cineasta suíço Michel Favre usa, em contraponto, o recorte, a sobreposição e a colagem, procedimentos da ?lucidez lúdica? de Geraldo de Barros. Através das imagens cortadas do artista, vazam as imagens filmadas de Favre. Através de vazios na fotografia imóvel (p&b e sépia), projeta-se o movimento (cor). Com fotografia assinada por Mário Carneiro, o filme proporciona um ponto de vista mais íntimo e pessoal sobre a vida e obra de Geraldo de Barros.
Envie o seu comentário
Faça login ou se cadastre para comentar a obra.
Carregar mais comentários
Envie o seu comentário
Após aprovação, seu comentário será publicado e enviado para o diretor do filme. | Normas para publicação

Aplicabilidades Pedagógicas



Etapa/Nível de Ensino: Formação de Educadores

Área de Ensino: Linguagens

Componente Curricular/Disciplina: Arte


Relatos de Professores



Utilizou este filme em suas aulas? Relate sua experiência!


Relatos de Professores (0)

Testes de Conhecimentos


Você é Educador? Crie o primeiro teste de conhecimentos para este filme! Criar Teste

76 min
1999
Brasil
SP
LIVRE

Diretor: Cláudio Kahns, Fabiana de Barros, Michel Favre

Sinopse: O documentário estabelece um paralelo entre o percurso artístico de Geraldo de Barros e momentos da história do Brasil. Imagens e sons vão revelando as primeiras experiências do artista com a fotografia e o seu envolvimento com o design e com a pintura, além de depoimentos de artistas, da esposa e filhas, bem como cenas de arquivo da família. A direção do cineasta suíço Michel Favre usa, em contraponto, o recorte, a sobreposição e a colagem, procedimentos da ?lucidez lúdica? de Geraldo de Barros. Através das imagens cortadas do artista, vazam as imagens filmadas de Favre. Através de vazios na fotografia imóvel (p&b e sépia), projeta-se o movimento (cor). Com fotografia assinada por Mário Carneiro, o filme proporciona um ponto de vista mais íntimo e pessoal sobre a vida e obra de Geraldo de Barros.

Alugue