Um Grito Pela Liberdade

Disponível nos planos:

Produção: Olivia Buarque

Roteiro: Adriana Borges, Paula Gago

Edição: Adriana Borges

Trilha Sonora Original: João Pellegrino

Empresa(s) produtora(s): Giros Produção

Figurino: Carol Ares

Assistente de Câmera: Fernando Solidade, Ivanildo Jorge

Pesquisa de Imagens: Remier Lion

Assistente de edição: Guaracy Carioca

Finalização: Ilha Braw

Videografismo: Valerycka Rizzo

Pesquisa: Paula Gago

Direção de Fotografia: Beto Campos, Thiago Lima

Entrevistados: Eduardo Dussek, Leo Jaime, Maria Juçá, Philippe Seabra, Ricardo Alexandre

Produção de Finalização: Lucas Barrionovo

Assistente de som: Fernando Solidade, Ivanildo Jorge

Coordenação de Produção: Cláudia Lima

Conteúdo: Bianca Lenti, Juliana de Oliveira

Argumento: Marcus Fernando

Envie o seu comentário

Faça login ou se cadastre para comentar a obra.

Carregar mais comentários

Envie o seu comentário

Após aprovação, seu comentário será publicado e enviado para o diretor do filme. | Normas para publicação

Etapa/Nível de Ensino:

Área de Ensino: Ciências Humanas, Linguagens

Componente Curricular/Disciplina: Arte, História, Língua Portuguesa, Sociologia


Relatos de Professores (0)
Utilizou este filme em suas aulas? Relate sua experiência!
26 min
2015
Brasil
LIVRE

Séries: Cale-se | 8 Episódios de 26 Minutos

Diretor: Marcus Fernando

Sinopse: No período entre o fim do regime militar, em 1985, e a promulgação da Constituição, em 1988, a expressão artística ainda não gozava de plena liberdade. O último episódio da série segue revelando os impactos da censura na produção musical logo após o fim do regime militar. O jornalista e escritor Ricardo Alexandre explica que os primeiros anos da década de 1980 contribuíram para a criação de inúmeras bandas de rock. É chegada a vez dos jovens que cresceram em plena ditadura ganharem voz. Philippe Seabra, Eduardo Dussek e Leo Jaime contam o que pensavam e o que queriam estes moços que agora vivenciavam um processo de democratização do país. Ricardo Alexandre ressalta que, mesmo depois da declarada abertura política, o rock não esteve imune ao olhar atento dos censores, mas que as proibições acabavam por aguçar a curiosidade dos jovens e aumentavam as vendas.

Alugue