Bolívia e as Veias Abertas do Continente

Deixe seu voto



Seguimos viagem até Potosí que é uma das cidades mais altas da América do Sul. Em Potosí a plasticidade do dia-a-dia encobre rusticamente a história de contrastes entre riqueza e pobreza, alegria e desagrado, do passado e do presente respectivamente. Ouvindo os transeuntes, a maioria velhos, viajamos no tempo e conhecemos a história da cidade. Potosí conheceu o esplendor, por décadas, devido ao fato de ter sido a maior zona de exploração de prata da América do Sul e a capital da colônia. No entanto, a exploração espanhola deixou profundas cicatrizes, como a morte de oito milhões de indígenas, segundo afirma Eduardo Galeano em As veias abertas da América Latina. Entramos em Cerro Rico de Potosí -­- mina mítica -­- através do percurso de Jorge, um mineiro da região que nos relatou a experiência de trabalhar e viver diariamente dentro de uma mina, dentro da terra.

Empresa(s) produtora(s): Aruac Produções, Urca Filmes

Envie o seu comentário
Faça login ou se cadastre para comentar a obra.
Carregar mais comentários
Envie o seu comentário
Após aprovação, seu comentário será publicado e enviado para o diretor do filme. | Normas para publicação

Relatos de Professores



Utilizou este filme em suas aulas?
Relate sua experiência!

Relatos de Professores (0)

Testes de Conhecimentos


Você é Educador?
Crie o primeiro teste de conhecimentos para este filme!
Criar Teste

26 min
2008
Brasil
AL

Séries: Da Selva à Cordilheira | 6 Episódios de 26 Minutos

Diretor: Eryk Rocha

Sinopse: Seguimos viagem até Potosí que é uma das cidades mais altas da América do Sul. Em Potosí a plasticidade do dia-a-dia encobre rusticamente a história de contrastes entre riqueza e pobreza, alegria e desagrado, do passado e do presente respectivamente. Ouvindo os transeuntes, a maioria velhos, viajamos no tempo e conhecemos a história da cidade. Potosí conheceu o esplendor, por décadas, devido ao fato de ter sido a maior zona de exploração de prata da América do Sul e a capital da colônia. No entanto, a exploração espanhola deixou profundas cicatrizes, como a morte de oito milhões de indígenas, segundo afirma Eduardo Galeano em As veias abertas da América Latina. Entramos em Cerro Rico de Potosí -­- mina mítica -­- através do percurso de Jorge, um mineiro da região que nos relatou a experiência de trabalhar e viver diariamente dentro de uma mina, dentro da terra.

Alugue