Marilene Martins


Assista nos planos:

Empresa(s) produtora(s): Associação Pró-Dança

Pioneira da dança moderna em Belo Horizonte, Marilene Martins escreve o movimento por meio de gestos e palavras. Dividiu sua carreira entre Belo Horizonte, onde dançou no Ballet de Minas Gerais, sob direção de Carlos Leite, e no Ballet Klauss Vianna, de Klauss e Angel Vianna; Salvador, onde cursou dança moderna na Universidade Federal da Bahia (UFBA) e integrou o grupo Juventude e Dança e o Grupo de Dança Contemporânea da UFBA, e Rio de Janeiro, cidade em que aprofundou seus estudos em dança. Com o apoio de Rolf Gelewski (1930-1988) fundou a Escola de Dança Moderna Marilene Martins, em Belo Horizonte, em 1969, e o Trans-Forma Grupo Experimental de Dança, em 1971. Com o término do grupo em 1988, Nena, como é conhecida, não parou de criar: estudou decoração, formou-se em artes plásticas e passou a escrever poesias. Até hoje seus conceitos e sua forma de olhar para uma dança experimental reverberam nos trabalhos da cena da dança mineira.
Envie o seu comentário
Faça login ou se cadastre para comentar a obra.
Carregar mais comentários
Envie o seu comentário
Após aprovação, seu comentário será publicado e enviado para o diretor do filme. | Normas para publicação

Relatos de Professores (0)
Utilizou este filme em suas aulas? Relate sua experiência!
28 min
2012
Brasil
LIVRE

Séries: Figuras da Dança | 33 Episódios de 26 Minutos

Diretor: Inês Bogéa

Sinopse: Pioneira da dança moderna em Belo Horizonte, Marilene Martins escreve o movimento por meio de gestos e palavras. Dividiu sua carreira entre Belo Horizonte, onde dançou no Ballet de Minas Gerais, sob direção de Carlos Leite, e no Ballet Klauss Vianna, de Klauss e Angel Vianna; Salvador, onde cursou dança moderna na Universidade Federal da Bahia (UFBA) e integrou o grupo Juventude e Dança e o Grupo de Dança Contemporânea da UFBA, e Rio de Janeiro, cidade em que aprofundou seus estudos em dança. Com o apoio de Rolf Gelewski (1930-1988) fundou a Escola de Dança Moderna Marilene Martins, em Belo Horizonte, em 1969, e o Trans-Forma Grupo Experimental de Dança, em 1971. Com o término do grupo em 1988, Nena, como é conhecida, não parou de criar: estudou decoração, formou-se em artes plásticas e passou a escrever poesias. Até hoje seus conceitos e sua forma de olhar para uma dança experimental reverberam nos trabalhos da cena da dança mineira.

Alugue