Paulo Gracindo - O Bem Amado


Disponível no:

Com uma biografia que se confunde com a história da comunicação no Brasil, Paulo Gracindo (1911-1995) foi um dos atores mais populares do país. Morando em Maceió, veio para o Rio aos 20 anos, onde passou fome até conseguir uma chance no teatro, com Procópio Ferreira. Com sua voz marcante, fez sucesso no rádio, como apresentador e ator de radionovelas - inclusive como o Albertinho Limonta de "O Direito de Nascer". Na TV, sua popularidade atingiu o auge com personagens como o Odorico Paraguaçu da novela "O Bem-Amado". Através de depoimentos de colegas e amigos, e de um rico material de arquivo, recupera-se parte da trajetória deste ator, que não desistiu de sua arte até o fim da vida, quando o mal de Alzheimer e uma quase cegueira minavam sua energia.
Envie o seu comentário
Faça login ou se cadastre para comentar a obra.
Carregar mais comentários
Envie o seu comentário
Após aprovação, seu comentário será publicado e enviado para o diretor do filme. | Normas para publicação

Relatos de Professores



Utilizou este filme em suas aulas? Relate sua experiência!


Relatos de Professores (0)

Testes de Conhecimentos


Você é Educador? Crie o primeiro teste de conhecimentos para este filme! Criar Teste

80 min
2007
Brasil
SP
LIVRE

Diretor: Gracindo Jr.

Sinopse: Com uma biografia que se confunde com a história da comunicação no Brasil, Paulo Gracindo (1911-1995) foi um dos atores mais populares do país. Morando em Maceió, veio para o Rio aos 20 anos, onde passou fome até conseguir uma chance no teatro, com Procópio Ferreira. Com sua voz marcante, fez sucesso no rádio, como apresentador e ator de radionovelas - inclusive como o Albertinho Limonta de "O Direito de Nascer". Na TV, sua popularidade atingiu o auge com personagens como o Odorico Paraguaçu da novela "O Bem-Amado". Através de depoimentos de colegas e amigos, e de um rico material de arquivo, recupera-se parte da trajetória deste ator, que não desistiu de sua arte até o fim da vida, quando o mal de Alzheimer e uma quase cegueira minavam sua energia.

Alugue