Palácio de Recepções e Congressos em Roma

Disponível nos planos:

Empresa(s) produtora(s): Arte France, Les Films d´ici, Les Films d'ici

Adalberto Libera foi um dos arquitetos mais importantes do século XX, e também um dos mais emblemáticos. Ele foi o pioneiro da arquitetura moderna e um forte fascista. Era, ao mesmo tempo, inovador e arquiteto do regime. Diferente dos nazistas, Mussolini fez uma aliança com o movimento moderno, que se tornou, para a arquitura, o estilo oficial do fascismo. Em 1937, o regime lançou um dos seus projetos mais ambiciosos - o E42. A ideia era criar, para a Exposição Universal de 1942, uma cidade monumental incorporando a nova Roma Imperial. Libera ganhou a competição para um dos edifícios mais importantes do grupo: o prédio da Recepção e do Congresso. Era mais do que uma construção monumental. Era "uma basilica e um templo", "um panteão de concreto reforçado", um manifesto racionalista encontrado em simples formas geométricas - paralelepípedos e cubos. Lançado com grande pompa e circunstância em 1938, inicialmente o trabalho teve um grande progresso e a estrutura foi finalizada no final de 1939. Mas quando a Itália entrou na Guerra ao lado da Alemanha nazista, esse andamento sofreu um choque. O ritmo de trabalho se tornou lento e foi completamente abandonado em 1944, após o bombardeio aliado. O E42 permaneu como uma cidade fantasma e um terreno baldio até 1950, quando os democratas cristãos italianos retomaram os trabalhos no local. A obra foi finalizada e inaugurada somente em 1952. Analisando a construção como ela é hoje, mas também com base em diversos arquivos da Itália fascista, esse filme explora a aliança paradoxal entre um movimento de vanguarda formal e uma ideologia totalitária. Em um nível mais geral, também explora a ligação entre arquitetura e poder.

Envie o seu comentário

Faça login ou se cadastre para comentar a obra.

Carregar mais comentários

Envie o seu comentário

Após aprovação, seu comentário será publicado e enviado para o diretor do filme. | Normas para publicação

Etapa/Nível de Ensino: Ensino Fundamental - Anos Finais, Ensino Médio

Área de Ensino: Linguagens

Componente Curricular/Disciplina: Arte


Relatos de Professores (0)
Utilizou este filme em suas aulas? Relate sua experiência!
26 min
2007
França
LIVRE

Séries: Arquiteturas | 11 Episódios de 26 Minutos

Diretor: Stan Neumann

Sinopse: Adalberto Libera foi um dos arquitetos mais importantes do século XX, e também um dos mais emblemáticos. Ele foi o pioneiro da arquitetura moderna e um forte fascista. Era, ao mesmo tempo, inovador e arquiteto do regime. Diferente dos nazistas, Mussolini fez uma aliança com o movimento moderno, que se tornou, para a arquitura, o estilo oficial do fascismo. Em 1937, o regime lançou um dos seus projetos mais ambiciosos - o E42. A ideia era criar, para a Exposição Universal de 1942, uma cidade monumental incorporando a nova Roma Imperial. Libera ganhou a competição para um dos edifícios mais importantes do grupo: o prédio da Recepção e do Congresso. Era mais do que uma construção monumental. Era "uma basilica e um templo", "um panteão de concreto reforçado", um manifesto racionalista encontrado em simples formas geométricas - paralelepípedos e cubos. Lançado com grande pompa e circunstância em 1938, inicialmente o trabalho teve um grande progresso e a estrutura foi finalizada no final de 1939. Mas quando a Itália entrou na Guerra ao lado da Alemanha nazista, esse andamento sofreu um choque. O ritmo de trabalho se tornou lento e foi completamente abandonado em 1944, após o bombardeio aliado. O E42 permaneu como uma cidade fantasma e um terreno baldio até 1950, quando os democratas cristãos italianos retomaram os trabalhos no local. A obra foi finalizada e inaugurada somente em 1952. Analisando a construção como ela é hoje, mas também com base em diversos arquivos da Itália fascista, esse filme explora a aliança paradoxal entre um movimento de vanguarda formal e uma ideologia totalitária. Em um nível mais geral, também explora a ligação entre arquitetura e poder.

Alugue